Slow Motion


Tu
Reprise
Que teimo em ver de novo
Em capítulos de memórias encasteladas,
Mal resolvidas,
Que não enjoo,
Que passo devagarinho todo dia,
Todo dia, toda noite com o remoto apertado em mão.
Slow motion…
Então me adoeço e adormeço,
Esconjurando em sonho o antigo eu que te fui,
Seguindo trôpego em dupla lida forçada
Em direção à u´a morte benvinda
Já por mim abençoada,
Vivendo nesse eterno diário,
Particular bestiário
De insistentes gerúndios:
Acordando ansioso,
Comendo com olhar prisco,
Vestindo suéter boloroso,
Cantarolando balada triste
E sentindo a toda hora que chance, enfim, inexiste.
Assim sigo
(Te) Esquecendo em câmera lenta.
Slow motion.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: