Gripe

22/01/2011


Te magoei.
Sou eu o vilão.
O algoz sentimental.
Assombração – exorcizável.
Teu persecutor.
E o meu merecido castigo é não aceitar isso nunca e buscar até o fim dos meus dias não sei onde argumentos convincentes que me travistam da única e real vítima desta aberração transmutada que perdeu a graça de ser chamada e adorada como amor.
Vamos passar a chamar o que aconteceu de gripe.
Uma nova cepa.
Especial.
Ultrarresistente.
Crônica.
Ok?…

 

Anúncios

Spiritum perturbatio

12/01/2011


Obsessora e soturna
A fantasmagórica e tépida súcuba me chama,
Chama de acha nesta (minha) viagem solitária, noturna.


Grandes Números

10/01/2011

Por que o que você qualifica como doentio não pode ser simplesmente grande demais pra você conseguir abarcar?
Dez trilhões é um número doentio? O Burj Khalifa é um arranha-céu doentio? Uma migração maciça de arraias é um acontecimento doentio? O soco n´água do nadador recordista é a expressão de alguém doentio? A artista que repisa o mesmo tema infinitas vezes é doentia?
Então, garotinha, vá ver se estou na esquina e me deixe gostar de você exatamente do meu jeito!
Doentio ou não.

 


4

05/01/2011

Quatro convites ;
Quatro negações;
Quatro fugas com quatro desculpas;
Quatro poemas;
Quatro ligações;
Quatro Rossos  e estes teus olhos verdes multiplicados nestes espelhos, verdes olhos d´água, verdes arroios…
Quarto escuro…
Quatro apoios.