Inimigo

Nem aquele paralisante receio
Nem as maquiavélicas auréolas destes seios
São os réus confessos nesta hora;
Descobri em relampejo o culpado oculto de eu ter deixado você ir embora:

Quis te dar tempo. Te dei todo o tempo.
Exatamente esse mesmo tempo que hoje me doa
A matéria prima para continuar doendo.

Porque sei que, sim, o tempo, ele mesmo, é o meu maior inimigo;
Não correu a meu favor jamais
Pela grade alimentando venosamente esse desejo de ter apenas você
Antes de chegar o dia em que eu finalmente não o possa mais.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: