Gerundiando

02/04/2013

Preciso do passado. Agora, comigo.

É triste isso, já que engessante pra evolução a que todos nós nos pretendemos inconscientemente. Tô correndo, continuo seguindo, mas… mas volta e meia lá estou a olhar pra trás de novo, não desafiando alguém a me transformar em sal; mas antes relembrando; antes desejando reexercitar o músculo do bem querer atrofiado há muito por escolha própria.

Arrependimento? Ninguém se arrepende de folhear um álbum de fotografias antigas, embora o faça com aquela ponta de iceberg submerso de vontade de que aqueles tempos voltem mais uma vez. É por aí. 

Você – exato: você! – é, por tudo e apenas isso, uma foto decana que eu vou guardando. Que eu vou gerundiando até não sei mais quando.

Anúncios